Vereador Robertinho Mori presidiu audiência pública sobre direitos dos autistas

A Câmara Municipal realizou na noite desta segunda-feira (26) uma audiência pública para tratar da lei federal nº. 12.764/2012, que institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno de Espectro Autista. O evento foi solicitado pelos vereadores Robertinho Mori (PSDB) – presidente da Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência – e Lucão Fernandes (MDB) – presidente da Comissão de Saúde e Promoção Social.

Na ocasião, estiveram presentes Glaziela Cristina Solfa Marques – secretária Municipal de Cidadania e Assistência Social; José Paulo Gomes – secretário municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida; Lilian Maria Carminato Conti – supervisora escolar; Aline Droppe Bravo – presidente da Comissão de Direito das Pessoas com Deficiência da OAB São Carlos; Leonardo Cabral – professor doutor do Departamento de Psicologia da
UFSCar e atual coordenador da CoIDH (Coordenadoria de Inclusão e Direitos Humanos); Celso Goyos – professor doutor do Departamento de Psicologia da UFSCar; Prof. Djair Lázaro de Almeida – representando a Dirigente de Ensino Débora Gonzales Costa Blanco; Norail Pila – diretora escolar da APAE; Cristina Schiabel – gerente administrativo da APAE; Marli Moretti – presidente da ONG Espaço Azul; Marcos Fernando Amato – associado da ACORDE (Associação de Capacitação, Orientação e Desenvolvimento do Excepcional);
Carlos (Caco) Colenci – secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo – diretor da secretaria municipal de Saúde. Também compareceram profissionais da área, vereadores e munícipes.

“Essa audiência teve a finalidade de buscarmos juntos uma política pública eficaz no atendimento aos autistas. Foi solicitado pelos presentes que as leis já existentes em nosso município possam ser cumpridas com maior vigor e conforme compromisso assumido, coloco meu gabinete à disposição para ideias, sugestões e tudo aquilo que pudermos de alguma forma ajudar. Vamos estar desenvolvendo ações para que a nossa sociedade tenha mais informações sobre as pessoas com Transtorno do Espectro Autista e assim minimizar com o preconceito, afinal o diagnóstico autista vem crescendo de maneira significativa no mundo, precisamos aprender a lidar com as diferenças’’, afirmou o vereador Robertinho Mori.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *