Aprovado projeto de Robertinho que institui troféus em homenagem a cientistas

18/12/2017

Foi aprovado na sessão plenária da Câmara Municipal desta terça-feira (12) o projeto de Lei de autoria do vereador Robertinho Mori (PSDB) que concede honrarias às modalidades do Prêmio “Ciência-Tecnologia de São Carlos”, criado em 2000 pela lei municipal número 12.618.

A proposta do parlamentar institui a outorga de troféus às três modalidades previstas no Prêmio, que deverão ser entregues em evento solene. São eles: Troféu Sérgio Mascarenhas, ao Pesquisador “Sênior” do Ano; Troféu Yvonne Primerano Mascarenhas, ao Jovem Pesquisador do Ano; e Troféu José Galizia Tundisi, ao Professor de Ciências do Ano.

Neste ano os vencedores do Prêmio “Ciência-Tecnologia de São Carlos” foram: Luiz Henrique Capparelli Mattoso (EMBRAPA Instrumentação) e Ruth Herta Goldschmidt Aliaga Kiminami (UFSCar), na categoria Pesquisador Sênior; Daniel Souza Corrêa (EMBRAPA Instrumentação), Bianca Baccili Zanotto Vigna (EMBRAPA Pecuária Sudeste) e Piter Gargarella (UFSCar), na Jovem Pesquisador; e Mariana Prado Borges (Escola Municipal de Ensino Básico Carmine Botta), na Professor de Ciências. Em novembro, Robertinho Mori foi autor de uma moção de congratulação aos premiados de 2017.

Os troféus foram nomeados a partir de notáveis professores e pesquisadores na área de ciência e tecnologia que fizeram parte da história de São Carlos. “Os professores doutores Sérgio Mascarenhas, Yvonne Primerano Mascarenhas e José Galizia Tundisi estão ativamente ligados ao tema há décadas e suas vivências são dignas de uma homenagem que resista ao tempo, na qual todos lembrarão de seus feitos e a grande contribuição que ainda hoje são contadas e enumeradas no meio científico, em nossa cidade e pelo mundo”, declarou Robertinho Mori.

*SÉRGIO MASCARENHAS DE OLIVEIRA* – Nascido no Rio de Janeiro, é físico-químico que, além de ter pesquisas relevantes em diversas áreas, como na medicina, foi o responsável por trazer grande desenvolvimento social, científico e tecnológico para o Brasil e para São Carlos, recebendo numerosos prêmios. Participou da escola de engenharia da USP (Universidade de São Paulo) e lá criou o Instituto de Física e Química (IFSC-USP). Foi reitor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e em 1972 criou a primeira Engenharia de Materiais da América Latina. Colaborou na criação da Unidade de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento de Instrumentação da Embrapa, hoje Embrapa Instrumentação.

Além dessas e outras realizações, ainda fundou o Instituto de Estudos Avançados de São Carlos, da USP, o Instituto de Pesquisas Adib Jatene e o Programa Internacional de Estudos e Projetos para a América Latina (PIEPAL).

*YVONNE PRIMERANO MASCARENHAS* – Nascida em Pederneiras/SP, formada em Química pela Universidade do Rio de Janeiro (UFRJ), possui doutorado em Química (Físico-Química) pela USP e pós-doutorado pela Harvard University. Veio para São Carlos contratada como professora do nascente campus da USP.

Também teve papel crucial na criação do IFSC-USP e na transformação do campus da cidade em um dos mais importantes polos de pesquisa da América Latina. Combinando seus interesses em química e física, se tornou a matriarca da cristalografia no país, ensinando gerações de alunos a investigar a estrutura dos mais variados tipos de moléculas. Recebeu várias condecorações, prêmios e homenagens. Foi uma das 12 cientistas do mundo a receber o prêmio oferecido pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac) a mulheres com realizações de impacto na pesquisa em química ou engenharia química.

*JOSÉ GALIZIA TUNDISI* – Especialista em Ecologia, Limnologia com ênfase em Gerenciamento e Recuperação de Ecossistemas Aquáticos. Atualmente é professor titular aposentado da USP e atua na pós-graduação da Universidade Federal de São Carlos orientando mestres e doutores. É presidente da Associação Instituto Internacional de Ecologia e Gerenciamento Ambiental (IIEGA), professor convidado do Instituto de Estudos Avançados da USP e professor titular da Universidade Feevale (Novo Hamburgo/RS). Membro titular da Academia Brasileira de Ciências e do “staff” do Ecology Institute – Excellence in Ecology (Alemanha).

Foi presidente do CNPq de 1995 à 1999 e Assessor do ministro de Ciência e Tecnologia Ronaldo Sandenberg de 1999 à 2001. Em 1999 fundou a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico em São Carlos. Atualmente é Secretário Municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia em São Carlos, respondendo pelo expediente da Coordenadoria do Meio Ambiente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *