• VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
 



Instituído por ocasião da Revolução Constitucionalista de 1932, pelo Decreto nº 5.656, assinado pelo governador Pedro de Toledo, em agosto do mesmo ano. 

Criado pelo pintor Wasth Rodrigues, foi símbolo da campanha "Ouro para o Bem do Brasil". Utilizado até o Estado Novo, em 1937, foi substituído por outros símbolos nacionais. Reconquista sua função simbólica original com a redemocratização e a nova Constituição de 1946.

A versão escultórica oficial foi feita pelo escultor Luiz Morrone e está no acervo do Palácio dos Bandeirantes. 

A Heráldica (conjunto de emblemas do brasão) consiste um escudo português vermelho e uma espada com o punho voltado para baixo sobre o cruzamento de um ramo de louro, à direita e um ramo de carvalho, à esquerda. A lâmina separa as letras "SP", tudo em prata. 
Timbre: uma estrela de prata. 
Suportes: dois ramos de cafeeiro frutificados, de sua cor, cujas hastes se cruzam abaixo. 
A Divisa (lema do Estado de São Paulo) está gravada em prata sobre uma faixa de esmalte, em latim: "PRO BRASILIA FIANT EXIMIA", que significa: PELO BRASIL FAÇAM-SE GRANDES COISAS.

Acompanhe nosso trabalho

Envie suas sugestões, críticas.