• VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
  • VTEM Image Show
 


O Brasão da Cidade - Descrição do Escudo de Armas da Cidade de São Carlos
(Lei-n. 1023 de 22-9-1948)

Escudo redondo português encimado pela coroa mural privativa das Municipalidades. Em campo de blau (azul) cinco pinheiros do Brasil (Araucaria brasiliensis) de ouro, postos em sautor. Firmados em chefe cinco escudetes, dos quais o do centro se avantaja aos outros.


Nele se apresenta a efígie de São Carlos Borromeu, patrono da cidade, seu município e diocese. Reveste-se o santo arcebispo de Milão, teólogo Ilustre e extraordinário filantropo, da púrpura cardinalícia recordando a sua entrada na primeira mocidade no Sagrado Colégio, em virtude de seus méritos excepcionais, Assim a efígie de São Carlos e os cinco pinheiros constituem as 'armas falantes', recordando o nome tradicional de São Carlos do Pinhal.

A partir da dextra para a senestra assim se descrevem os demais escudetes:
a) um 'agibão de armas' bandeirante, ao natural, em campo de goles;
b) uma montanha de ouro folhetado em campo de blau e terrado de sinople, (verde), do escudo de cuiabá;
c) uma folha de figueira de sinople e um bicudo de sable (negro) em campo de ouro;
d) partido; no primeiro, quatro bandas de goles em campo de ouro; no segundo, uma torre de prata em campo de goles.
Suportes: Dois ramos de café, frutados ao natural, a que se prendem, a dextra e a senestra, seis pinhas, também ao natural.
No listel, em campo de blau, a divisa, em letras de ouro: Procedo dos bandeirantes - A bandeirantibus venio. Os dois primeiros escudetes recordam que as terras de São Carlos se achavam no caminho que de São Paulo, via Araraquara, demandava Cuiabá, no tempo das bandeiras, circunstância que fixou na região os seus primeiros desbravadores.
O terceiro escudete traz a folha de figueira e o bicudo, símbolo heráldico dos escudos atribuídos aos apelidos de Neto e Bicudo; recordam dois dos mais notáveis moradores das terras carlopolitanas, aí fixados no século XVIII e princípio do século XIX: Pedro José Neto e Felipe de Campos Bicudo.
No quarto escudete as bandas e a torre de prata são os símbolos heráldicos que rememoram duas outras personalidades notáveis do passado carlopolitano: CARLOS JOSÉ BOTELHO e JESUINO JOSÉ SOARES DE ARRUDA, os verdadeiros fundadores da Cidade de São Carlos.
Os ramos de café relembram que a grandeza do município carlopolitano se deveu à sua grande e rica lavoura cafeeira.