Vereador Robertinho participa da reunião sobre “Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos

Na última segunda-feira (11), por meio do convite da presidência da Câmara Municipal, o vereador Robertinho Mori (PSDB), junto com os membros da Comissão do Meio Ambiente, vereadora Laide Simões (MDB) e a assessoria representante da parlamentar Cidinha do Oncológico (Solidariedade), participou da reunião sobre o “Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos” da FIPAI (Fundação para o Incremento da Pesquisa e do
Aperfeiçoamento Industrial) que busca discutir o destino dado às substâncias domiciliares, hospitalares, de construção civil, entre outras, no município.

Além de membros da Comissão, também estavam presentes no encontro o secretário do Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação, professor José Galizia Tundisi; a Equipe da FIPAI presidida pelo Professor Valdir Schalch; a Diretora de Gestão Ambiental, Thamires Basílio; o Engenheiro Civil, Francisco Porto; Engenheiro Ambiental, Túlio Queijo; o presidente da Câmara Municipal, Lucão Fernandes (MDB), os vereadores Edson Ferreira
(Republicanos), Dimitri Sean (PDT) e a assessoria dos parlamentares Edgard Andreazi (Cidadania) e Daniel Lima (PSB).

Na ocasião, Robertinho destacou as Leis de sua autoria nº 14.171/07 (Programa de Destinação e Recolhimento de Óleo Vegetal); n° 14497/08 (Programa de Aproveitamento de Madeira de Podas de Árvores – PAMPA); nº 15.072/09 (Coleta e Reutilização do Lixo Tecnológico em São Carlos) e pediu possíveis estudos para a contemplação das Leis Ordinárias no plano da Fundação.

O parlamentar enalteceu o trabalho apresentado e ressaltou que a mencionada inclusão também auxiliaria o município no desenvolvimento do tema em questão.

“Acredito que dar maior aplicabilidade a essas Leis, vai garantir uma solução aos produtos que são descartados irregularmente e resultam em sérias consequências. São Carlos, conhecida como Cidade da Tecnologia, tem potencial para modernizar a administração de resíduos sólidos e ser referência na região”, concluiu o vereador.

Após a discussão do Plano na Câmara Municipal, a FIPAI apresentará o material ao CONDUSC (Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano) e COMDEMA (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente), sendo aprovado pelos conselhos, será agendada uma Audiência Pública para que junto com a população possam ser feitas reformulações no Plano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *