Robertinho cobra construção de ciclovias em nossa cidade

10 de Julho de 2011

Seja para lazer ou trabalho, os ciclistas vem ganhando espaço nas ruas da cidade, o que reflete na melhoria do trânsito e preservação do meio ambiente.
Desde o ano passado o vereador vem solicitando informações da prefeitura sobre os projetos de implantação de ciclovias em nossa cidade. A sua maior preocupação é o tráfego na Av. Morumbi e nas vias que dão acesso ao CEAT, ambos os trechos com grande fluxo de ciclistas (trabalhadores) e caminhões.
Em resposta ao requerimento feito pelo vereador neste último mês, a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito informou que o processo de implantação de ciclovias em nossa cidade vem sendo gradativamente implantada à medida que são viabilizados recursos para projetos e construções. Nesse momento estão executando o projeto “Ciclovia dos Estudantes” na Av. Trabalhador Sãocarlense, e aguardam a liberação dos recursos do Ministério das Cidades.

Tem ainda a “Ciclovia da Energia”, projeto de 8km que deverá ser construída concomitantemente à duplicação da Rodovia Miguel Scatena, que já está em andamento, e o Projeto de Ciclovia de aproximadamente 700m no Canteiro Central da Av. Tancredo Neves, que é uma continuidade da ciclovia existente no Parque Linear das Torres até a Rotatória do Cristo. Todos eles com recursos do Governo Federal. Segundo informaram, esse conjunto de vias cicláveis, configurarão o início da micro rede cicloviária que no futuro serão interligadas com novas ciclofaixas nas marginais.
Sendo perguntado pelo vereador sobre a existência de estudo dos locais com mais índice de periculosidade para priorizar a execução das obras, a prefeitura informou que a preferência dos estudos ocorreram no sentido de buscar a interligação para poderem avançar na construção de uma “rede cicloviária”. Informaram ainda, que estão aguardando a finalização dos projetos acima mencionados para que os recursos existentes do governo federal possam ser viabilizados a fim de iniciarem e concluírem a execução das obras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *